Suspeita de Fraude e pagamento de propina. Dono da empresa que administra hospital de Ribamar é preso no RJ

Acusado de pagar propina e desviar dinheiro público, o empresário Mário Peixoto, dono do Instituto Unir Saúde – UNIR– empresa que administra o hospital e a maternidade de São José de Ribamar – foi preso pela Polícia Federal nesta quinta-feira (14), no Rio de Janeiro.

A operação que resultou ainda em outras 13 prisões foi exibida no Jornal da Record. Segundo o Ministério Público Federal, Peixoto teria usado mais de 100 pessoas e empresas para burlar processos licitatórios e firmar contratos públicos. A manutenção desses contratos seria feita mediante pagamento de propina para agentes públicos.

De acordo com a reportagem, a polícia apreendeu mais de 1,5 milhões de reais durante o cumprimento de mais de 40 mandados de busca e apreensão no Estado. A investigação ainda constatou que pessoas ligadas a Peixoto trocaram informações sobre compras e aquisições dos hospitais de campanha para enfrentar a pandemia de Covid-19 no Rio de Janeiro. O contrato foi vencido pela Organização Social Iabas.

CPI da Saúde em São José Ribamar

Com um contrato milionário no valor de R$ 20.303.004,00 (vinte milhões trezentos e três mil e quatro reais), o instituto Unir Saúde – UNIR administra o hospital e a maternidade de São José de Ribamar desde dezembro de 2017.

A administração é alvo de constantes denúncias e a situação ficou ainda mais grave desde o início dos atendimentos relacionados ao combate ao Covid-19. Segundo trabalhadores e pacientes, faltam EPIs e até materiais de limpeza nas unidades de saúde.

A situação calamitosa motivou a abertura de uma CPI para investigar a atuação da empresa no município e o quê o prefeito Eudes Sampaio tem feito a respeito.

Veja a reportagem :

Comentários