Idoso que teve atendimento negado na Santa Casa não resistiu e acabou morrendo

Franciane Espíndola lutou pela vida do pai, João Espíndola, de 71 anos, como todas as forças que Deus lhe deu. Chegou até a carregá-lo numa maca da Santa Casa ao Socorrão, mas o pai acabou não resistindo e morrendo.

Foto: Mirante

A divulgação das imagens da filha carregando a maca pela rua do Norte, centro de São Luís, em um percurso de 400 metros, deixou a população e os leitores dos Blog do Jamys Gualhardo perplexa e chocada como a pessoa humana é tratada pela Saúde do Maranhão.

Filha e pai estão desde o dia 17 deste em São Luís enfrentando uma via crucis em busca de garantir a vida. Espíndola deu entrada no Socorrão naquele dia. No dia 21 ele foi obrigado a amputar uma perna e já no dia seguinte foi mandado pra Santa Casa.

Lá, o paciente teve alta quando estava deitado em uma maca no corredor. Ao perceber que o pai estava respirando com dificuldades e precisava ser levado para uma UTI, a filha se desesperou. Gritou por atendimento médico, mas não foi ouvida. Então, ela reuniu todas as forças e carregou a maca pela rua do Norte até chegar ao Socorrão I.

O pai ainda foi atendido, mas não resistiu e veio a óbito na noite de terça-feira. Ontem, foi levado para Urbano Santos, onde residia, para ser enterrado hoje, quinta-feira, dia 24. Lamentável o quadro de Saúde no Maranhão.

Fonte : Luís Cardoso

Comentários