Flávio Dino: Oposição ou Posição “O”?

Tá aí um ineditismo que Dino estabelece na história política do Maranhão. Pela primeira vez um “governador” explicita e institucionaliza oposição do seu “governo” à prefeitura da Capital do nosso Estado. Mas, trata-se realmente de OPOSIÇÃO ou tudo se resume a tola e nociva tomada de mera POSIÇÃO “O”? 

Nada é mais salutar para a vida e a politica do que o motor do contraditório que mantém em constante movimento o ciclo dialético de ANTÍTESE, SÍNTESE e TESE. Filosófica e historicamente, é assim que a roda gira! Oposição que se proponha, legitimamente, como contraponto a realidades que carecem de aperfeiçoamentos e correções, é mais do que bem vinda. 

Trata-se de OPOSIÇÃO necessária. Entretanto, o que se verifica na presente atitude ‘dinista’ não passa de revanchismo, birra de quem não sabe perder, piti de rejeitado em campo (urnas 2020) mesmo carregando em baixo do braço uma “bola Dente de Leite” (máquina estatal).

Um “O”! Objetável! Dino bate pesado contra o governo federal e cobra ‘auxílio emergencial’ durante toda a persistência do estado pandêmico. Pergunta-se: “- De quanto foi, é ou será, mesmo, o auxílio emergencial do governo do Maranhão para a Capital e para os demais 216 outros municípios maranhenses? 

E enquanto Eduardo Braide propõe e encaminha “AUXÍLIO EMERGENCIAL CULTURAL”, objetivando ajudar a quem promove o nosso carnaval, Dino de Mestre Sala e Rubens Jr. de Porta-bandeira evoluem na passarela do bloco do “Nem Sai de Cima” – do palanque – inertes brandindo foice e martelo! Enquanto Braide anuncia 120 LEITOS para pacientes afetados com COVID-19, leitos que podem vir a servir a São Luís e interiores, o que o Brasil inteiro comenta são as camas que Dino banca a construção e destina, com prazer, para as visitas íntimas dos apenados! E se isso não é, em Dino, POSIÇÃO “O” – Objetável – então parem esse trem que eu quero descer!

Comentários