Alô MPE: Prefeito de SJR segue trocando pré-candidatos por parentes

Alguns prefeitos maranhenses insistem em desafiar a inteligência do Ministério Público Eleitoral e do Tribunal Regional Eleitoral durante o processo eleitoral de 2020, especificamente, no período de desincompatibilização.

Nesta segunda-feira (08), o jornalista Gilberto Léda revelou o caso do município de Presidente Dutra, onde, de acordo com publicação do Diário Oficial, Robson Claro Carvalho deixou o cargo de Secretário Municipal e no lugar, indicou a esposa, Luciana Rodrigues da Silva Carvalho, para exercer o mesmo cargo, função e manter o mesmo salário na família.

Pré-candidato e esposa (recém nomeada)

Em São José de Ribamar:

O ex-vereador César Vieira (PTB), pré-candidato a vereador pelo partido do prefeito Eudes Sampaio (PTB), e que foi alvo de uma operação do DECCOR – Departamento de Combate a Corrupção, em que é investigado, juntamente com sua esposa, por suposta prática dos crimes de associação criminosa, falsidade ideológica e peculato, pode ser envolvido em nova investigação, agora, alcançando não a esposa, mas o filho e sua namorada.

De acordo com denúncias e com informações publicadas no Diário Oficial do Município, antes de deixar o cargo de administrador regional em 03 de abril, com ato publicado no diário do mesmo dia, exigência da legislação eleitoral para quem vai concorrer ao pleito em outubro, Cesar Vieira, que é pré-candidato a vereador do PTB, teria articulado para deixar seu filho, o estudante de direito Marcos Vinicius Vieira da Silva em seu lugar, recebendo o mesmo salário que o ex-vereador recebia e mantendo os mesmos benefícios, dentre eles, um veículo da prefeitura, sem identificação, em sua residência, já que seu filho mora na mesma residência.

Ainda em São José de Ribamar,

Assim como o ex-vereador César Vieira, que também ocupava o cargo de administrador regional e ao se desligar, para cumprir os prazos eleitorais, deixou o filho no cargo, mantendo a mesma renda familiar, o ex-vereador Henrique Queen, agiu da mesma forma, pedindo exoneração  e deixando a esposa Ludes Nidia no mesmo cargo, com a mesma função e salário.

A herança de cargos em São José de Ribamar, transferindo de pai para filho e de marido para esposa, em pleno período em que os agentes públicos que pretendem concorrer as eleições de outubro, revela a forma como o prefeito Eudes Sampaio vem conduzindo a administração municipal e pode alertar o MPE para uma possível tentativa de burlar a legislação.

Agora, o Ministério Público precisa entrar em ação e investigar se os envolvidos seguiram a legislação vigente ou se cometeram algum tipo de crime para beneficiar os pré-candidatos ao cargo de vereador.

Comentários