Vereadora que fez blogueiro se passar por vereador pode ser cassada em Bacabeira

Vereadora que fez blogueiro se passar por vereador pode ser cassada em Bacabeira

Representação que pode culminar com cassação por quebra de decoro foi protocolada na Câmara

A vereadora Kellyane Calvet (PMB), líder da oposição na Câmara Municipal de Bacabeira (CMB), pode responder por quebra de decoro parlamentar, após invadir o Hospital e Maternidade “Naila Teixeira de Sousa” (Naila Gonçalo) e protagonizar “insultos” a funcionários da unidade de saúde. Além das ofensas e palavras de baixo calão que atingiram a honra de servidores, a parlamentar é acusada de expor pacientes em situações constrangedoras, infringindo, o direito à intimidade dos enfermos.

Como se não bastasse, Kellyane Calvet também está sendo acusada de invadir a unidade hospitalar com o blogueiro Rony Cardoso que se passou por vereador do município. No primeiro momento, segundo relatos de testemunhas que presenciaram o fato, a direção do hospital ainda tentou barrar a entrada do blogueiro que reside em Santa Rita.

No entanto, conforme apurou a reportagem, foi a própria vereadora bacabeirense que teria dito que o indivíduo que é titular de uma página eletrônica na internet, iria adentrar com ela no recinto por ser ‘um vereador do município que estava lhe acompanhando em uma visita de trabalho e fiscalização ‘. A situação vexatória que culminou com o suposto crime de estelionato pode custar caro aos dois. Além disso, a confusão foi tão grande que a Guarda Municipal teve que ser acionada para evitar danos ao patrimônio público.

Por conta do quiproquó, uma representação com pedido de cassação do mandato da parlamentar foi protocolada no legislativo bacabeirense.

A denúncia assinada pelo secretário de Saúde, Lucas Lindoso, conhecido por Capitão Lucas, diz que Kellyane teria infringido o inciso II, parágrafo 1º do artigo 41 da Lei Orgânica e o artigo 45 do Regimento Interno. A vereadora também pode ser acionada na Justiça Comum por estelionato, crime tipificado no artigo 171 do Código Penal.

Se tiver o mandato cassado pela Câmara, a vereadora será substituída pelo suplente Fabio Torres (PTN), que foi titular da Secretaria de Assistência de Desenvolvimento Social, nos dos anos da atual gestão.

Comentários