100 dias 100 nada! Prefeito Luís Fernando e o caos de 100 dias na gestão

O prefeito Luis Fernando Silva (PSDB) completou, na semana passada, 100 dias à frente do comando do município de São José de Ribamar.

E o saldo contabilizado pelo tucano é o pior possível. Protestos de servidores; precariedade na execução dos serviços; desorganização administrativa; e total desvalorização dos moradores em detrimento de funcionários “importados” são as marcas registradas neste primeiro trimestre na cidade do santo padroeiro do Maranhão.

Nas ruas, redes sociais e grupos de mensagem do município, o terceiro maior do estado em número de habitantes, as reclamações dos ribamarenses são inúmeras e revelam um sentimento de total insatisfação contra o prefeito.

Luis Fernando recebeu um município saneado financeiramente, com os servidores recebendo seus proventos rigorosamente em dia e com obras em andamento. Somente em janeiro, a prefeitura ribamarense recebeu em transferências mais de R$ 12 milhões.

Ainda em dezembro, o tucano fez com que a Câmara de Vereadores aprovasse projeto de lei que aumentou para R$ 25 mil o seu salário – um dos maiores do Brasil.

Na manhã do dia 1º de janeiro, o primeiro ato do prefeito foi realizar, com dispensa de licitação, uma operação tapa buraco na Estrada de Panaquatira, via que dá acesso a sua casa.

Porém, os demais bairros, principalmente os localizados nas regiões mais pobres, continuam abandonados. Em algumas vias a prefeitura realizou trabalhos porcos utilizando barro e pedras.

Resultado: somente este mês, duas manifestações de moradores, dos bairros Jardim Turu e Jardim Tropical, foram realizadas cobrando do tucano o que ele prometeu na campanha do ano passado.

Em menos de dois meses, servidores municipais, dentre eles funcionários concursados do setor da saúde e Guardas Municipais, foram as ruas e protestaram contra a política de corte salarial implantada em janeiro.

Os setores da saúde e educação, que receberam fortes investimentos nos últimos seis anos, estão abandonados. Unidades Básicas de Saúde estão sem médicos, sem medicamentos e suas infraestruturas não estão recebendo  serviços básicos de manutenção.

Mais de 30 laboratórios de informática, que estavam operando plenamente até o ano passado, foram desativados pela prefeitura, que até agora não deu nenhuma explicação aos alunos e seus pais.

Paralelo à política de desvalorização salarial dos servidores da cidade, Luis Fernando continua recebendo fortes críticas relacionadas à “importação” de funcionários.

Seu quadro de secretários, por exemplo, é composto na sua quase totalidade por profissionais de outras cidades, como São Luís e Imperatriz.

Os ribamarenses que tiveram a oportunidade de trabalhar na administração foram renegados ao segundo e terceiro escalões recebendo um salário mínimo.

A classe política também não anda nada satisfeita com a gestão do tucano, que não dialoga com ninguém e prefere atuar de maneira opressiva, no melhor estilo “Tudo Posso”.

Prova disso é de que um grupo formado por sete vereadores já se organiza para lançar um bloco independente na Câmara Municipal.

Resumidamente, é desta forma que segue o governo Luis Fernando Silva em São José de Ribamar.

Apático, opressor e não executando absolutamente nada do que ele, em seus seminários, Planejou.

 

Fonte: Blog Genivaldo Abreu

Comentários